Tokarski participa do Seminário de Transporte Multimodal – experiências e desafios do Brasil e União Europeia na ANTT

Diretor-geral da ANTAQ defendeu a utilização dos rios da Amazônia para o escoamento de grãos

O diretor-geral da ANTAQ, Adalberto Tokarski, participou do Seminário de Transporte Multimodal – experiências e desafios do Brasil e União Europeia, que faz parte do projeto Diálogos Setoriais e acontece nesta terça-feira (28) na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em Brasília.


Adalberto Tokarski (D): “A multimodalidade deve passar pelo transporte aquaviário”

Tokarski participou da mesa de abertura do evento. O diretor-geral da ANTAQ defendeu a multimodalidade como ferramenta para o desenvolvimento logístico do Brasil. “Não há como pensar o transporte multimodal sem o transporte aquaviário, principalmente o fluvial”, pontuou Tokarski, destacando que os rios da Amazônia precisam ser utilizados para escoar a produção de grãos brasileira.

O diretor-geral da ANTAQ ressaltou ainda o Corredor Centro-Norte como via para o escoamento de riquezas que o país produz. Além disso, defendeu a aprovação de projeto que viabilize um transporte conectado partindo do aquaviário para o terrestre, com um sistema de controle.

Curso de formação

Mais cedo, também na ANTT, Adalberto Tokarski participou da abertura do curso de formação para seis candidatos ao cargo de especialista em Regulação de Serviços de Transportes Aquaviários provenientes do último concurso realizado pela ANTAQ.

O curso de formação se iniciou nesta terça-feira (28) e se encerrará no dia 20 de abril. Os candidatos terão aulas sobre diversos temas, como, por exemplo, procedimentos licitatórios e papel da ANTAQ; regulação do setor portuário; e atividades da fiscalização. “A ANTAQ preza pela prestação de serviço aquaviário eficiente”, afirmou Tokarski, que fez uma explanação sobre as áreas de atuação da Agência e suas competências.