Movimentação do setor portuário brasileiro aumenta 5% no primeiro trimestre

Comparação é com igual período de 2016
Portos movimentaram quase 33% das cargas. Foto: Divulgação

O setor portuário brasileiro movimentou 245,5 milhões de toneladas no primeiro semestre de 2017, o que representou um aumento de 5% em relação ao mesmo período de 2016, totalizando um acréscimo de 11,8 milhões de toneladas. A informação é do Boletim Informativo Aquaviário da ANTAQ.

“O cenário nacional demonstrou sinais de melhora quanto a expectativa de inflação e a atividade econômica nesses três meses iniciais de 2017. O desempenho do setor portuário brasileiro, nesse primeiro trimestre, foi afetado principalmente quanto a movimentação de commodities, com crescimento de 9,0% no grupo de minérios e 31,8% em sementes e frutos oleaginosos”, aponta o relatório.

Em relação aos TUPs, houve um aumento nesse primeiro trimestre, em relação ao mesmo período do ano passado, com incremento de 9,1%, encerrando uma sequência de três quedas seguidas, no comparativo trimestral, em sua movimentação. Já os portos organizados apresentaram queda de 2,4% no primeiro trimestre de 2017, quando comparado com o mesmo trimestre de 2016.

                                                                 No primeiro trimestre de 2017,

os portos organizados movimentaram 80,7 milhões de toneladas.

Já os TUPs movimentaram 164,8 milhões de toneladas

Mercadorias

No primeiro trimestre de 2017, os destaques entre os grupos de mercadorias de maiores movimentações no período foram: o grupo de minérios (102,7 milhões de toneladas, acréscimo de 9%) e combustíveis minerais (54,8 milhões de toneladas, acréscimo de 0,8%).

Por outro lado, surgiram também destaques negativos: a movimentação de cereais (4,5 milhões de toneladas, decréscimo de 56,7%) e o grupo de açúcares (quatro milhões de toneladas, queda de 2,7%).

Portos e TUPs

Houve um acréscimo de 13,8 milhões de toneladas nos terminais de uso privado, responsáveis pela maior parte da movimentação de cargas no Brasil. Dada a movimentação do trimestre, 67,1% se concentraram nessas instalações, enquanto 32,9% se deram nos portos organizados.