Movimentação de carga nas navegações de longo curso, cabotagem e interior cresce no primeiro trimestre

Navegação de longo curso teve 5,4% de aumento na movimentação comparada com o primeiro trimestre de 2016, com 180,3 milhões de toneladas
Na navegação interior, a movimentação teve alta de mais de 12%. Foto: Divulgação

A navegação de longo curso movimentou no primeiro trimestre 73,5% do total das cargas. A navegação de cabotagem ficou com 21,1%. A navegação interior, 5%. Já os apoios marítimo e portuário, 0,4%. Os dados são do Boletim Informativo Aquaviário da ANTAQ.

A navegação de longo curso teve 5,4% de aumento na movimentação comparada com o primeiro trimestre de 2016, com 180,3 milhões de toneladas. Esse acréscimo se deve principalmente à exportação de sementes e frutos oleaginosos, com aumento de 23,6%, e a importação de fertilizantes, com incremento de 30,3% em relação a 2016.

As exportações corresponderam a 81,4% da movimentação de longo curso no primeiro trimestre de 2017, tendo o grupo de minérios como responsável por 62,8% desse volume. No caso das importações, houve alta de 8,7% em relação ao mesmo período do ano anterior. O destinatário principal da exportação de mercadorias brasileiras é a China, que ocupa também o quarto lugar nos principais importadores de mercadorias do Brasil.

A navegação de cabotagem teve alta de 2,3% na movimentação no primeiro trimestre em relação aos três primeiros meses do ano anterior, tendo os combustíveis e óleos minerais como principais mercadorias movimentadas em 2017, ocupando 62,1% da movimentação total, apesar do decréscimo de 5,4% em relação ao primeiro trimestre de 2016.

Na navegação interior, a movimentação teve alta de mais de 12%, movimentando 12,2 milhões de toneladas. Isso se deve ao crescimento de 58,4% no grupo de sementes e grãos e ao aumento de 54,8% no grupo de minérios em relação ao primeiro trimestre de 2016.