Diretor-geral da ANTAQ reúne-se com comandante da Marinha do Brasil para tratar de parcerias

Uma dessas parcerias prevê o desenvolvimento de um programa que possibilitará o monitoramento de embarcações do transporte de passageiros e cargas em todo o país
Os almirantes de esquadra Leonardo Puntel(E), Ademir Sobrinho, Leal Ferreira e Liseo Zampronio, com Adalberto Tokarski(C), durante o encontro no Comando da Marinha. Foto: Divulgação/Marinha do Brasil.

O diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ, Adalberto Tokarski, participou na última quarta-feira (20) de almoço na sede do Comando da Marinha, em Brasília, a convite do comandante da Marinha do Brasil, almirante de esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira. Durante o encontro, convidado e anfitrião conversaram sobre as parcerias que estão em andamento entre as duas instituições, voltadas para segurança da navegação.

Uma dessas parcerias é o Programa de Rastreamento de Embarcações da Navegação (Prenav). A ferramenta, que está sendo desenvolvida pelo Centro de Análises de Sistemas Navais da Marinha do Brasil (Casnav), no Rio de Janeiro, é resultado de um convênio entre as duas instituições, cabendo à ANTAQ repassar recursos à Marinha para o desenvolvimento da ferramenta que possibilitará o monitoramento de embarcações do transporte de passageiros e cargas em todo o país.

De acordo com o diretor-geral da ANTAQ, funcionando como um concentrador de informações de viagens dessas embarcações, o Prenav permitirá comparar as viagens programadas com as efetivamente realizadas, possibilitando ainda a emissão de alarmes diversos visando eventos de salvaguarda, resgate de vida e correções de rotas, divulgação de estimativas sobre tempo/atraso das viagens em determinado terminal e interligação de sistemas de controle de fluxo de passageiros, entre outros.

Outra parceria proposta pela ANTAQ à Marinha prevê a reedição da cartilha sobre segurança da navegação e de direitos e deveres dos usuários do transporte de passageiros. A proposta é fazer uma nova edição da cartilha para distribuir em toda a Região Amazônica, onde se concentra a maior parcela do transporte de passageiros por rios do país.

O diretor-geral da ANTAQ também manifestou a sua preocupação com a insegurança no transporte de cargas na Amazônia, em razão dos constantes assaltos às embarcações na Região, gerando, com isso, enormes prejuízos materiais e de vidas.

Segundo Tokarski, por causa dessas pilhagens, que são cada vez mais frequentes, os fretes cobrados na Região estão encarecendo por conta de novos custos para os armadores na contratação de segurança privada, dentre outros. “Isso não pode continuar, sob pena de inviabilizarmos os produtos produzidos na Região, no caso eletrônicos, e os combustíveis, tornando-os mais caros do que os de seus concorrentes”, salientou. Para o diretor-geral da ANTAQ, a solução para acabar com o problema é uma ação coordenada, com o uso de inteligência, envolvendo Polícia Federal, polícias estaduais e Marinha do Brasil.

O comandante da Marinha, almirante de esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, mostrou-se entusiasmado com a iniciativa do Prenav e se colocou à disposição no sentido de estreitar as iniciativas conjuntas com a ANTAQ. Leal Ferreira manifestou, inclusive, que, na sua próxima ida ao Rio, visitará o Casnav para conhecer detalhes do programa de monitoramento de embarcações.