Santos e Ponta da Madeira lideraram o ranking da movimentação em 2018, diz ANTAQ

Juntos, o Porto de Santos e o TUP de Ponta da Madeira operaram 27,4% de toda carga movimentada pelo conjunto das instalações portuárias do país, no ano passado.

Segundo o Estatístico Aquaviário da Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ, divulgado no último dia 12, os portos públicos movimentaram 374 milhões de toneladas do total de 1,117 bilhão de toneladas movimentadas pelo conjunto das instalações portuárias do país (portos públicos e terminais privados), em 2018. O número representou aumento de 2,6% em comparação a 2017, quando foram movimentados 365 milhões de toneladas.

Os terminais privados, por sua vez, movimentaram 743 milhões de toneladas, registrando crescimento de 2,8% em relação a 2017, quando foram movimentados pelo conjunto desse tipo de instalação 723 milhões de toneladas.

Entre os portos públicos, o Porto de Santos mais uma vez liderou a movimentação de cargas. Em 2018, o maior complexo portuário do país movimentou 107,5 milhões de toneladas, representando leve alta de 0,87% em relação ao ano anterior. Este número leva em conta apenas o porto e seus terminais arrendados e não os TUPs localizados na área do porto.

Entre os terminais privados, a principal marca foi obtida pelo terminal de Ponta da Madeira. Localizado no estado do Maranhão, o terminal movimentou 198,1 milhões de toneladas em 2018, representando 28 milhões de toneladas (17%) a mais do que em 2017. Apenas esse aumento equivale a toda movimentação do Porto do Rio Grande (RS), em 2018, que é o 9º brasileiro em movimentação.

O terminal privado maranhense pertence a Vale e é um terminal especializado na movimentação de minério de ferro. Em 2018, Ponta da Madeira operou 48% do total do minério de ferro movimentado pelo conjunto das instalações portuárias brasileiras (portos públicos e terminais privados).

Santos, ao contrário do outro gigante da movimentação, é um porto generalista e opera diversos tipos de carga. Em 2018, o porto santista movimentou 36,6 milhões de toneladas de contêineres, registrando crescimento de 4% em relação ao ano anterior. O complexo portuário de Santos movimenta 43,4 milhões de toneladas em contêineres, representando 38,5% do total da carga conteinerizada movimentada no Brasil.

Ainda segundo o Estatístico Aquaviário da ANTAQ, Santos movimentou 20,4 milhões de toneladas de soja no ano passado, com crescimento de 26% em relação ao ano anterior. Contudo, Santos movimentou menos açúcar em 2018 – foram 14,2 milhões de toneladas, representando -22,71% do que no ano anterior. Também tiveram queda na movimentação, o milho, com 12,6 milhões de toneladas (-12,6%% do que em 2017), e petróleo e derivados, com 7,7 milhões de toneladas, representando redução de 10,1% em comparação a 2017.

Juntos, os dois gigantes da movimentação brasileira – Porto de Santos e TUP de Ponta da Madeira – operaram 27,4% de toda carga movimentada pelo conjunto das instalações portuárias do país (portos públicos e terminais privados) em 2018.

Clique aqui para acessar o Estatístico Aquaviário.