Unidade Regional do Rio de Janeiro realiza ação no Píer Mauá durante Carnaval

Operações da arrendatária aconteceram sem quaisquer ocorrências

A Unidade Regional do Rio de Janeiro da ANTAQ (URERJ) vistoriou o Píer Mauá para apurar as medidas tomadas pela arrendatária e pela Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) visando ao receptivo de navios de cruzeiro no período do Carnaval 2019.

O chefe da URERJ, Alexandre Florambel, designou os servidores Marcos Augusto Ferreira e Teresa Cristina de Carvalho Pinheiro, que vistoriaram o local, fizeram registro fotográfico, conversaram com representantes do Píer Mauá e da CDRJ, informaram os canais de contato da unidade regional da Agência, entre outras ações.

A Píer Mauá encaminhou à URERJ, por e-mail, o “Resumo Descritivo Operacional”, contendo as seguintes informações: data das atracações; nome das embarcações; posição de atracação; intervalos dos cabeços; área de desembarque de bagagem; área de desembarque de passageiros; portão de embarque de bagagens; área de check-in; área de saída de excursões; mapa com interdições e acessos no entorno do porto.

Conforme o relatório, no período compreendido entre 3 e 5 de março, foram programadas operações com seis embarcações, num total de cerca de 14 mil passageiros. Destaca-se que a estrutura do terminal (armazéns) foi utilizada para três das embarcações, sendo colocada uma frota de 36 ônibus e 16 vans para movimentação dos passageiros. Para as demais embarcações, não houve desembarque de bagagens e o transporte de passageiros foi realizado diretamente por meio de ônibus de excursões, contando com a presença de pessoal de apoio da Pier Mauá.

A equipe da URERJ questionou, por e-mail, a Pier Mauá e a CDRJ sobre a eventual existência de alterações na programação e de intercorrências nesse período, além de registros fotográficos. Ambas as respostas indicaram transcurso normal das operações sem quaisquer ocorrências.

A superintendente de Fiscalização e Coordenação das Unidades Regionais, Gabriela Costa, informa que o trabalho das unidades regionais da Agência, como o realizado pela URERJ, é fundamental para evitar irregularidades ou intercorrências, ainda mais em um período de intenso movimento como o do Carnaval. “Na maior parte dos casos a atuação preventiva é a melhor opção nas ações fiscalizatórias. Por isso, as unidades regionais, que permitem capilaridade à atuação da ANTAQ, são primordiais para soluções céleres de eventuais problemas.”