ANTAQ e Marinha se reúnem por segurança na navegação

Diretor da ANTAQ, Adalberto Tokarski, disse que com uma ação coordenada entre os vários órgãos e entes envolvidos o combate à insegurança pode ser eficiente

No dia 3, o diretor da ANTAQ, Adalberto Tokarski, visitou o comandante da Marinha, almirante de Esquadra, Ilques Barbosa Junior.

No começo da reunião, Tokarski e o comandante da Marinha enalteceram a necessidade de uma estreita relação entre as entidades e a importância desta aproximação para o desenvolvimento do transporte aquaviário no Brasil, setor ao qual poucos atores públicos se dedicam.

Tokarski abordou o tema da crescente incidência de crimes que afetam a navegação hidroviária, mais especificamente ao transporte de cargas e de passageiros nos rios na Amazônia, com constantes casos de roubos e furtos de carga e combustíveis e assaltos a passageiros.

Para o diretor, somente com uma ação coordenada entre os vários órgãos e entes envolvidos, e com a utilização intensa da inteligência, o combate à insegurança pode ser eficiente. Tokarski entende que a coordenação pode ser exercida no âmbito do Centro Integrado de Segurança Marítima (Cismar), implantado em dezembro de 2018 pela Marinha. Neste caso específico, para o diretor, há a necessidade de ter representantes das instituições que conheçam efetivamente os aspectos da Região Amazônica.

Ilques Barbosa demonstrou a mesma preocupação com a criminalidade que atinge as vias navegáveis brasileiras, citando, além dos rios amazônicos, a navegação no pantanal. Para o comandante da Marinha, o Cismar, que foi criado como o órgão centralizador, com capacidade de reunir todos os dados de segurança da navegação e de proteção marítima, deve ser o centro que garante a interoperabilidade com as diversas agências governamentais.

Foi definido durante o encontro, pelo almirante, o planejamento e execução de uma operação para prevenir e reprimir a ação de criminosos na Região Amazônica, em um primeiro momento. O Termo de Execução Descentralizada (TED) entre a ANTAQ e a Marinha do Brasil, para a elaboração do Programa de Monitoramento das Embarcações (Prenavi), também foi tratado entre os gestores. O superintendente de Desempenho, Desenvolvimento e Sustentabilidade da ANTAQ, José Renato Fialho, relatou os avanços do projeto e tanto Tokarski como o almirante Ilques reforçaram o compromisso das entidades com o sucesso do programa.

Pela Marinha, também estiveram presentes o almirante de Esquadra, Marcelo Francisco Campos, diretor-geral de Navegação, o vice-almirante Eduardo Machado Vazquez, chefe de Gabinete do Comandante da Marinha, e o contra-almirante Antonio Cesar da Rocha Martins, subchefe de Organização do Estado-Maior da Armada.