Leilões das áreas STS14 e STS14A, marcados para 28 de agosto, serão realizados em novo endereço

Entrega da documentação será no dia 24/08, e as sessões públicas dos leilões no dia 28 de agosto
Fotos: Áreas STS14 e STS14A – Google Earth e (capa) Sérgio Furtado – Imagens Aéreas.

A Comissão Permanente de Licitação da Agência Nacional de Transportes Aquaviários – CPLA/ANTAQ publicou no Diário Oficial da União da última sexta-feira (3) a alteração do local para recebimento da documentação e da realização das sessões públicas dos leilões das áreas STS14 e STS14A, localizadas no Porto de Santos, que a Autarquia realizará na B3 – Brasil, Bolsa e Balcão, em agosto próximo, em São Paulo. O novo endereço é Praça Antonio Prado nº 48, Centro, São Paulo – SP. CEP 01010-901, também pertencente à B3, e não mais nas instalações localizadas na Rua XV de Novembro nº 275, que está em obras.

De acordo com o cronograma, em 24/08, das 10h às 13h, a CPLA e a B3 estarão recebendo os documentos exigidos para participação nos leilões, ou seja, todas as vias dos volumes relativos às declarações preliminares, documentos de representação e garantia de proposta (Volume 1) e proposta pelo arrendamento (volume 2). No dia 28, a partir das 10h, ocorrerão as sessões públicas.

Os editais com os requisitos e demais condições de participação nos leilões do STS14 e do STS14A podem ser obtidos no endereço eletrônico do Ministério da Infraestrutura (http://www.infraestrutura.gov.br/) e da ANTAQ (http://www.antaq.gov.br), estando disponibilizados, ainda, na sede da Agência, localizada no endereço: SEPN, Quadra 514, Conjunto “E”, Edifício ANTAQ, Asa Norte – Brasília/DF.

As licitações

As duas áreas ficam localizadas na região da Ponta da Praia e são destinadas à movimentação e armazenagem de carga geral, especialmente celulose. O lote STS14 possui 44.550m² e o STS14A, 45.177m². Ambos serão atendidos por três berços de atracação contíguos, contam com conexões rodoviárias e estão localizados ao lado das linhas férreas do porto.

Para a área STS14, o prazo contratual será de 25 anos, com receita bruta global estimada de R$ 2,190 bilhões. Os investimentos a serem feitos pelos futuros arrendatários atingem R$ 186,8 milhões. A movimentação no período contratual alcançará 40 milhões de toneladas.

Em relação à área STS14A, o prazo contratual também será de 25 anos, com receita bruta global estimada igualmente de R$ 2,190 bilhões. Os investimentos por parte dos futuros licitantes alcançam em torno de R$ 192,9 milhões. A movimentação no período contratual deverá chegar a 53 milhões de toneladas.